Eu Estava em Minha Casa e Esperava que a Chuva Chegasse | Foto: Matheus Maria
Eu Estava em Minha Casa e Esperava que a Chuva Chegasse | Foto: Matheus Maria

Morto aos 90 anos de idade em maio deste ano de 2019, o encenador paulistano Antunes Filho quebrara, oito meses antes, um hiato de cinco anos sem assinar a direção de um espetáculo. Em setembro de 2018, chegava ao palco do Centro de Pesquisa Teatral (CPT) do Sesc SP, no Sesc Consolação, Eu Estava em Minha Casa a Espera que a Chuva Passasse, do dramaturgo francês Jean-Luc Lagarce.

Estabelecendo pontes e referências, Antunes deixou claro, neste trabalho, que, aos 89 anos de idade, seguia com antenas ligadas a ponto de reverenciar, entre citações pop, nomes como Homero e Samuel Beckett. Pois é justamente esta peça que retorna ao palco do CPT do Sesc Consolação a partir o dia 12 de setembro, quinta-feira, às 20h.

No espetáculo, cinco mulheres levam suas vidas enquanto esperam o retorno do homem caçula da família, afastado após uma briga com o pai. A peça se desenrola lidando com as expectativas de cada uma acerca do homem que ele teria se tornado após tantos anos distante do seio familiar.

Com elenco formado por Fernanda Gonçalves, Daniela Fernandes, Viviane Monteiro, Suzan Damasceno e Rafaela Cassol, Eu Estava em Minha Casa a Espera que a Chuva Passasse cumpre temporada do dia 12 de setembro até o dia 01 de novembro, quintas e sextas-feiras, sempre às 20h. Os ingressos custam de R$ 10,00 (meia) a R$ 20,00 (inteira). Credenciados na rede Sesc pagam apenas R$ 6,00.