Fim de Partida | Foto: Nicolau Spadoni
Fim de Partida | Foto: Nicolau Spadoni

Após temporada de sucesso no Sesc Ipiranga, e bem sucedida turnê internacional, a encenação do ator e diretor Yoshi Oida para o clássico Fim de Partida (1957), de Samuel Beckett, retorna a São Paulo para curtíssima temporada na cúpula do Theatro Municipal de São Paulo, no Centro da capital. Com a direção dividida entre Oida e Matteo Bonfitto.

Com elenco formado por Rodrigo Pocidônio, Milton de Andrade e Suia Legaspe, o espetáculo retrata as micropolíticas do seio familiar através da figura de Hamm, um patriarca cego estacionado no meio do palco, que lida com as relações de seus pais com pernas amputadas.

O espetáculo fica em cartaz até o dia 25 de novembro, de sexta-feira a domingo, com sessões às 21h (sextas e sábados) e às 19h (domingos). Os ingressos custam de R$ 15,00 (meia) a R$ 30,00 (inteira).

Além do espetáculo, a temporada também prevê um bate-papo, no dia 16 de novembro às 16h, com Fábio de Souza Andrade, professor de literatura na USP, crítico literário e autor de Samuel Beckett: O Silêncio Possível (Ateliê, 2001), sobre a obra do dramaturgo irlandês.


Já nos domingos 17 e 24, das 14h às 17h, o ator Rodrigo Pocidônio ministra a oficina Acabou, está acabado: estratégias dramatúrgicas em Fim de Partida de Samuel Beckett. Ambos os eventos são gratuitos.