Premio Bibi Ferreira
Premio Bibi Ferreira

Premiação criada em 2012 pelo ator e produtor Marllos Silva para laurear o teatro musical – gênero geralmente esnobado por premiações ligadas basicamente ao teatro chamado “convencional”, ou “de prosa” -, o Prêmio Bibi Ferreira anunciou, na tarde de ontem, 01 de agosto, os indicados para sua 7ª edição.

Neste ano, a novidade ficou por conta do anúncio de que o prêmio também passaria a reconhecer o teatro fora da seara dos musicais, o que denota ainda mais seu desejo de estabelecer no Brasil um formato já amplamente reconhecido nos Estados Unidos com a cerimônia do Prêmio Tony, o mais importante do teatro norte americano.

Contando com 10 categorias para o teatro convencional, o prêmio estabeleceu como regra que os espetáculos deveriam estar em teatros com capacidade mínima de 400 pessoas, com ao menos 20 sessões, e deveriam estar em cartaz entre o da 01 de julho de 2018 e 21 de junho de 2019.

Premiando pela primeira vez o gênero, o Bibi Ferreira se espelha em premiações internacionais que, infelizmente, limitam a premiações a produções comerciais e, em sua maioria, com apoio ou subsídio financeiro. É verdade que, pelo afunilamento previsto pelas regras impostas pelo prêmio, espetáculos de destaque, como A Profissão da Sra. Warren e A Golondrina, sob a direção de Marco Antônio Pâmio, A Milionária, dirigida por Thiago Ledier e O Jardim das Cerejeiras, dirigida por Eduardo Tolentino de Araújo, e produzido pelo Tapa, apenas para citar alguns, são impedidos de concorrer.

A Profissão da Sra. Warren, de Bernard Shaw, rendeu a Clara Carvalho o prêmio de Melhor Atriz pelo voto popular na cerimônia do Prêmio Aplauso de 2019, enquanto Chris Couto, por sua magistral performance em A Milionária angariou um Prêmio Shell em 2018. Já Tânia Bondezan, atriz que divide o protagonismo de A Golondrina com Luciano Andrey, conseguiu uma indicação ao Prêmio Shell 2019 por sua performance.  A mesma Clara Carvalho não poderia concorrer, por exemplo, como diretora por Condomínio Visniec, um dos melhores espetáculos de 2018 pelo qual foi indicada ao Prêmio APCA neste ano de 2019.

Por outro lado, o teatro musical tem melhor aceitação com a indicação de Se Essa Lua Fosse Minha, excelente espetáculo de Vitor Rocha Elton Towersey, que angariou quatro indicações, tendo cumprido temporada em teatro de pequeno porte.

Premiando pela primeira vez o teatro de prosa, o Prêmio Bibi Ferreira também abriu interessantes possibilidades para se premiar espetáculos que, a despeito de estar há anos em cartaz, cumpriam temporada durante o período previsto. Peças como Visitando Sr. Green (que estreou em 2015), e Baixa Terapia (em cartaz desde 2017) angariaram indicações. Ilana Kaplan, inclusive, indicada a melhor atriz coadjuvante por seu trabalho em Baixa Terapia também já levou um Shell pela mesma performance.

Buscando uma adaptação, espera-se que, no próximo ano, o prêmio decida abranger espetáculos que, diferente dos musicais, não têm a plena capacidade comercial de manter uma temporada longa em teatros de maior porte, fazendo crescer assim as possibilidades da premiação que, num ato corajoso, decidiu unir duas classes nem sempre unidas do teatro paulistano. Confira a lista completa de indicados ao Prêmio Bibi Ferreira de Teatro e Musicais 2019, que anunciará os vencedores em cerimônia agendada para setembro, no Teatro Renault:

.

MELHOR PEÇA

“A Visita da Velha Senhora” – NIA Teatro

“Baixa Terapia” – Teatro em Família

“Dogville” – Núcleo Experimental

“Um Panorama Visto da Ponte” – Mamberti Produções e Geradora Teatral

“O Escândalo de Philipe Dussaert” – Porca Miséria e Galeria de Arte Cormovimento

“O Mistério de Irma Vap” – Super Amigos Produções e Brica Braque Produções, Teto Cultura

.

MELHOR ATRIZ EM PEÇA DE TEATRO

Denise Fraga – “A Visita da Velha Senhora”

Mel Lisboa – “Dogville”

Nathalia Timberg – “Através da Iris”

Suely Franco – “Quarta Feira, Sem Falta, Lá em Casa”

Vivianne Pasmanter – “Amor Profano”

.

MELHOR ATOR EM PEÇA DE TEATRO

Luis Miranda – “O Mistério de Irma Vap”

Marcos Caruso – “O Escândalo do Philippe Dussaert”

Matheus Solano – “O Mistério de Irma Vap”

Rodrigo Lombardi – “Um Panorama Visto da Ponte”

Sergio Mamberti – “Visitando o Sr. Green”

.

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM PEÇA DE TEATRO

Ester Laccava – “Uísque e Vergonha”

Georgette Fadel – “Molière”

Ilana Kaplan – “Baixa Terapia”

Tuna Dwek – “A Noite de 16 de Janeiro”

Camila dos Anjos – “O Leão do Inverno”

.

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM PEÇA DE TEATRO

Fabio Assunção – “Dogville”

Fábio Espósito – “Baixa Terapia”

Felipe Bragança – “O Leão no Inverno”

Ricardo Gelli – “Visitando o Sr. Green”

Sidney Santiago – “O Leão no Inverno”

.

MELHOR DIREÇÃO EM PEÇA DE TEATRO

Diego Fortes – “Molière”

Fernando Philbert – “O Escândalo de Philippe Dussaert”

Jorge Farjalla – “O Mistério de Irma Vap”

Jô Soares – “A noite de 16 de Janeiro”

Zé Henrique de Paula – “Dogville”

.

MELHOR CENOGRAFIA EM PEÇA DE TEATRO

Kleber Montanheiro – “Um Beijo para Franz Kafka”

Marco Lima – “Num Lago Dourado”

Marco Lima – “O Mistério de Irma Vap”

.

MELHOR FIGURINO EM PEÇA DE TEATRO

João Pimenta – “Dogville”

Karen Brustolin – “O Mistério de Irma Vap”

Ronaldo Fraga – “A Visita da Velha Senhora”

.

MELHOR DRAMATURGIA EM PEÇA DE TEATRO

Julia Spadaccini – “A Porta da Frente”

Michele Ferreira – “Uísque e Vergonha”

.

MELHOR DESENHO DE LUZ EM PEÇA DE TEATRO

Caetano Vilela – “O Leão no Inverno”

Cesar Pivetti – “O Mistério de Irma Vap”

Fran Barros – “Dogville”

.

MUSICAIS

.

MELHOR MUSICAL

“Annie” – Atelier de Cultura

“As Cangaceiras” – Velloni Produções, Fiesp, Sesi

“Billy Elliot” – Atelier de Cultura

“Elza” – Sarau Agência de Cultura Brasileira

“Natasha, Pierre e O Grande Cometa de 1812” – Move Concerts e Firma de Teatro

“O Fantasma da Ópera” – T4F Entretenimento

“Sunset Boulevard” – IMM e EGG Entretenimento

.

MELHOR MUSICAL BRASILEIRO

“As Cangaceiras” – Velloni Produções, Fiesp e Sesi

“Doc 70” – Brain +

“Elza” – Sarau Agência de Cultura Brasileira

“Nelson Gonçalves – O Musical” – Luar de Abril

“Se Essa Lua Fosse Minha” – Lumus Entretenimento

.

MELHOR ATRIZ EM MUSICAIS

Amanda Acosta – “As Cangaceiras”

Bruna Guerin – “Natasha, Pierre e O Grande Cometa de 1812”

Jullie – “Nelson Gonçalves”

Larissa Luz – “Elza”

Luci Salutes – “Se Essa Lua Fosse Minha”

.

MELHOR ATOR EM MUSICAIS

André Frateschi – “Natasha, Pierre e O Grande Cometa de 1812”

André Loddi – “Pacto”

Beto Sargentelli – “Os Últimos Cinco Anos”

Gabriel Leone – “Natasha, Pierre e O Grande Cometa de 1812”

Leandro Luna – “Pacto”

.

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM MUSICAIS

Carol Badra – “As Cangaceiras”

Carol Bezerra – “Natasha, Pierre e O Grande Cometa de 1812”

Inah de Carvalho – “Billy Elliot”

Ingrid Guimarães – “Annie”

Lia Canineu – “Sunset Boulevard”

.

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM MUSICAIS

Erico Brás – “Dancin’ Days”

Fred Silveira – “O Fantasma da Ópera”

Marco França – “As Cangaceiras”

Thiago Machado – “Tick, Tick, Boom”

Pedro Arrais – “As Cangaceiras”

.

REVELAÇÃO EM MUSICAIS

Cia Nissi – “Rua Azuza”

Luiza Gattai, Maria Clara Rosis e Siena Belle – “Annie”

Pedro Souza, Richard Marques, Tiago Fernandes – “Billy Elliot”

Felipe Costa, Paulo Gomes e Tavinho Canalle – “Billy Elliot”

.

MELHOR DIREÇÃO EM MUSICAIS

Duda Maia – “Elza”

Fred Hanson – “Sunset Boulevard”

Zé Henrique de Paula – “Natasha, Pierre e O Grande Cometa de 1812”

John Stefaniulk – “Billy Elliot”

Sergio Módena – “As Cangaceiras”

.

MELHOR DIREÇÃO MUSICAL EM MUSICAIS

Antonia Adnet, Larissa Luz e Pedro Luis – “Elza”

Carlos Bauzys – “Sunset Boulevard”

Daniel Rocha – “Annie”

Fernanda Maia – “As Cangaceiras”

Fernanda Maia – “Natasha, Pierre e O Grande Cometa de 1812”

.

MELHOR ARRANJO ORIGINAL EM MUSICAIS

Letieres Leite – “Elza”

Jules Vandystadt e Thiago Trajano – “Doc 70”

Tony Lucchessi – “Nelson Gonçalves”

.

MELHOR COREOGRAFIA EM MUSICAIS

Deborah Colker e Jacqueline Motta – “O Frenético Dancin’ Days”

Gabriel Malo – “Natasha, Pierre e O Grande Cometa de 1812”

Katia Barros – “Annie”

.

MELHOR CENOGRAFIA EM MUSICAIS

Matt Kinley – “Annie”

Matt Kinley – “Sunset Boulevard”

Michael Carnahan – “Billy Elliot”

.

MELHOR FIGURINO EM MUSICAIS

Fause Haten – “Sunset Boulevard”

Ligia Rocha e Marco Pacheco – “Billy Elliot”

Zé Henrique de Paula – “Natasha, Pierre e O Grande Cometa de 1812”

.

MELHOR VISAGISMO EM MUSICAIS

Beto França e Feliciano San Roman – “Sunset Boulevard”

Eliseu Cabral – “Billy Elliot”

Uirandê de Holanda – “Elza”

.

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL EM MUSICAIS

Newton Moreno – “As Cangaceiras”

Vinicius Calderoni – “Elza”

Vitor Rocha – “Se Essa Lua Fosse Minha”

.

MELHOR LETRA E MÚSICA EM MUSICAIS

Carlos Bauzys e Ricardo Severo – “Aparecida – O Musical”

Elton Towersey e Vitor Rocha – “Se Essa Lua Fosse Minha”

Fernanda Maia e Newton Moreno – “As Cangaceiras”

.

MELHOR VERSÃO EM MUSICAIS

André Loddi e Leandro Luna – “Pacto”

Fernanda Maia e José Henrique de Paula – “Natasha, Pierre e O Grande Cometa de 1812”

Mariana Elisabetsky e Victor Mühletahler – “Billy Elliot”

.

MELHOR DESENHO DE LUZ EM MUSICAIS

Corry Pattak – “Sunset Boulevard”

Mike Robertson – “Billie Elliot”

Renato Machado – “Elza”

.

MELHOR DESENHO DE SOM EM MUSICAIS

Gabriel D’Angelo – “Aparecida – O Musical”

Gabriel D’Angelo – “Annie”

Tocko Michelazzo – “Sunset Boulevard”