Balada dos Enclausurados | Foto: Leekyung Kim
Balada dos Enclausurados | Foto: Leekyung Kim

Atual sucesso da temporada paulistana, a peça-instalação Balada dos Enclausurados, da dupla de atores e diretores Eric Lenate e Erica Montenheiro, prorrogará sua temporada até o dia 15 de setembro no Teatro do Núcleo Experimental, na Barra Funda.

Na obra, os atores encenam um solo cada, baseados nas vidas e obras da artista plástica francesa Camille Claudel, e do lendário bailarino e coreógrafo russo Vaslav Nijinski, ambos internados contra suas vontades em manicômios para tratamentos hoje considerados sub-humanos.

Sob a direção de Lenate, Montenheiro vive, em Inventário, Claudel, que, após uma cisão com a família e com seu antigo mestre e amante Rodin, sem ver horizontes profissionais e completamente desacreditada acaba abandonada e diagnosticada com delírio paranóide e alienada da sociedade.

Já Lenate, sob a direção de Montanheiro, vive Nijinski em Testemunho Líquido, profissional considerado pai da dança contemporânea, a qual revolucionou com a apresentação das coreografias L’Après midi d’un faune (Prelúdio à tarde de um fauno) e Le sacré du printemps (A sagração da primavera). O bailarino e coreógrafo passou 30 anos internado por apresentar quadros de uma doença psiquiátrica.

A obra conta ainda com uma experiência imersiva pensada pelo multi-artista Kléber Montanheiro, que cria um ambiente vertiginoso que intensifica a experiência proposta pelos monólogos.

Balada dos Enclausurados cumpre temporada de sexta-feira a segunda-feira. Ambos podem ser assistidos no mesmo dia, ou em dias separados. Inventário fica em cartaz as sextas e sábados às 19h, domingos às 20h e segundas às 21h. Já Testemunho Líquido cumpre sessões as sextas e sábados, às 21h, domingos às 18h e segundas às 19h. Os ingressos para cada espetáculo custam de R$ 20,00 (meia) a R$ 40,00 (inteira).