Chicago | Foto: Divulgacao
Chicago | Foto: Divulgacao

Espetáculo americano mais longevo na Broadway, Chicago ganhará sua segunda montagem brasileira 15 anos após a primeira versão estrelada por Danielle Winits e Adriana Garambone. Sob a produção da IMM e EGG Entretenimento, o espetáculo tem estreia agendada para o segundo semestre de 2020 no Teatro Santander, em São Paulo, e anunciou hoje, através de seu perfil oficial no Instagram, a abertura do processo de audições para seu elenco e ensemble.

Por hora, o único nome anunciado para o elenco foi o da atriz e cantora Emanuelle Araújo, que assumirá o papel da dançarina criminosa Velma Kelly, que mata a irmã e o marido após descobrir a traição. Caberá a Araújo interpretar aquela que se tornou a canção mais icônica do musical escrito por Fred Ebb e John Kander, All that Jazz.

No Brasil, o papel foi vivido por Danielle Winits em controvertida interpretação que ainda hoje divide os fãs brasileiros de teatro musical. Já na Broadway, o papel já foi de nomes icônicos, como a legendária Chita Rivera (na montagem original, de 1975) e a vencedora do prêmio Tony, Bebe Neuwirth (no revival de 1996). Já em Londres, no West End, o papel foi vivido por Jennie Logan, na montagem original, a cantora Ute Lemper no revival, e a atriz Ruthie Henshall, originalmente intérprete de Roxie Hart, no revival londrino. Nos cinemas, coube a Catherine Zeta-Jones viver a personagem que lhe rendeu um Oscar.

A intérprete do papel da criminosa Roxie Hart ainda não foi divulgada, mas é possível audicionar para cover do papel, além de papéis como o do advogado Billy Flynn (vivido por Daniel Boaventura na versão brasileira original), do marido traído Amos Hart (vivido por Jonathas Joba) e da carcereira Mama Morton (vivida pela atriz e cantora Selma Reis).

Emanuelle Araújo | Foto: Divulgação