1975 | Foto: Nanda Cipola
1975 | Foto: Nanda Cipola

Uma pneumonia levou a atriz e diretora Ângela Figueiredo a adiar a estreia de seu novo solo, 1975, sobre uma mulher que busca respostas após ter o irmão desaparecido naquele que é considerado o período mais sangrento da Ditadura Militar no Uruguai (1973 – 1985).

Previamente agendado para estrear no dia 12 de novembro, no Espaço Cultural Capobianco, o espetáculo agora abrirá as cortinas uma semana depois, no dia 19 de novembro, terça-feira, às 20h.

Com texto assinado pela dramaturga uruguaia Sandra Massera (com quem Figueiredo também divide a direção), o espetáculo conta com a direção de video de Nanda Cipola, e já foi montado na Argentina e na França. Essa é a primeira montagem brasileira da obra, que conta ainda com a trilha assinada pelo titã Branco Mello.


1975 fica em cartaz de 19 de novembro a 18 de dezembro, terças e quartas-feiras, sempre às 20h. Os ingressos custam de R$ 30,00 (meia) a R$ 60,00 (inteira).