Aguinaldo Silva | Foto: Divulgação
Aguinaldo Silva | Foto: Divulgação

A não renovação do contrato de Aguinaldo Silva com a Rede Globo, noticiada pela emissora na tarde de ontem, 02, pegou boa parte do mercado do audiovisual de surpresa. 

Com mais de 40 anos como novelista do horário nobre da vênus platinada, Silva enfileirou sucessos como Tieta, Fera Ferida, A Indomada, Senhora do Destino, Fina Estampa e a vencedora do Emmy Internacional Império, era de se esperar que o autor gozasse de mais prestígio frente à emissora que amargou índices baixos de audiência com a exibição de sua última novela, O Sétimo Guardião.

Contudo, o fim do contrato do autor pode refletir no desenvolvimento dos novos trabalhos para o teatro que vem acalentando desde antes de iniciar as gravações de sua última novela, ainda em 2019.

Silva tem, entre seus planos, a produção de um espetáculo baseado na história bíblica de Adão e Eva, um espetáculo para Ailton Graça revivendo a famosa personagem Xana Summer, de Império, e uma nova adaptação de Isadora Duncan – É Dançando que a Gente se Aprende, peça escrita em 1983 e encenada no ano seguinte por Norma Bengell na pele da bailarina que revolucionou a dança do século XX e morreu vitimada de um trágico acidente enquanto dirigia.

Estes são apenas três dos muitos projetos que o ex-jornalista, novelista e dramaturgo acalenta e que podem vir a luz agora com o fim de seu vínculo com a Rede Globo. Basta apenas que o autor esteja disposto.