Montagem de Nem Todo Ladrão vem para Roubar | Foto: Divulgação
Montagem de Nem Todo Ladrão vem para Roubar | Foto: Divulgação

Coletivo teatral fundado em 2003, o COMMUNE se notabilizou na cena paulistana por seu trabalho voltado a pesquisa de linguagens do teatro popular, realizado nos mais diversos espaços – do tablado tradicional às ruas.

Com um teatro fundado em 2006, o grupo agora se prepara para celebrar seus 15 anos de atividade com o lançamento de um livro revisionista e o tributo a duas figuras de suma importância para o coletivo, o ator Adilson de Barros (1947 – 1997) e o cenógrafo Cyro Del Nero (1931 – 2010).

Com papéis fundamentais na fundação e na manutenção do grupo, os profissionais receberão cada um uma homenagem a sua memória. Barros, célebre pela construção e condução de carreira que lhe rendeu prêmios de destaque como o Mambembe na década de 1980, por sua interpretação em Feliz Ano Velho, terá seu nome batizando a sala de espetáculos do Teatro COMMUNE, na Consolação.

Já Del Nero, cenógrafo que trabalhou no TBC e foi responsável pelo projeto arquitetônico do teatro que hoje é a sede do grupo, e deu espaço para montagens que se tornaram sucesso em São Paulo, como O Inspetor Geral (2004) de Nikolai Gogol, Arlecchino (2007) e Nem Todo Ladrão vem para Roubar (2009), ambas de Dario Fo, dará nome a galeria de fotos do teatro, e receberá uma exposição em homenagem a sua carreira.

Para marcar o lançamento do livro – que será distribuído no teatro de forma gratuita, e será encaminhado a bibliotecas públicas -, a abertura da exposição e a inauguração da sala de espetáculos, o grupo COMMUNE receberá o público nos dias 04 e 11 de julho, às 20h.